Marx-Engels - Método

Método

Do ponto de vista teórico-metodológico, o método do materialismo histórico dialético, com base na crítica à economia política, é o elemento orientador da pesquisa. Tendo o trabalho como categoria central de análise das relações sociais, a opção pelo referido método pressupõe recusar, não apenas, a ciência positiva da economia, a sociologia de caráter ordenador e classificatório que escamoteia os conflitos sociais, o determinismo econômico e tecnológico, o dogmatismo (idealismo e racionalismo), o ceticismo (empirismo) e o revisionismo, mas também, toda e qualquer visão relativista, fragmentada, fetichista e reificada da realidade. Nesta perspectiva, Tanto o trabalho quanto a educação ocorrem em uma dupla perspectiva. O trabalho possui um sentido ontológico, de atividade criativa e fundamental da vida humana; e adquire formas históricas, socialmente produzidas, particularmente, no espaço das relações capitalistas. A educação apresenta seu sentido fundamental como formação humana e humanizadora, com base nos valores e práticas ética e culturalmente mais elevados; e também ocorre em formas pragmáticas a serviço de interesses e valores do mercado, nem sempre convergentes com o seu sentido fundamental. Na articulação destas duas práticas sociais: a produção social da vida humana pelo trabalho e as práticas educativas que ocorrem no plano institucional e nas diversas instâncias dos movimentos sociais, são duas as linhas e/ou vertentes de pesquisa em desenvolvimento: (a) a reconstrução histórica da relação trabalho e educação e (b) o mundo do trabalho e a formação humana. A partir delas, com base no método da economia política, os professores têm maior disponibilidade para orientar projetos sobre os temas constantes das seguintes linhas de pesquisa.

 

Revista Trabalho Necessário

TN 21

Boletim Aelac

boletim-aelac-1

 

Notícias

Créditos

Hospedagem
STI - UFF (Superintendência de Tecnologia da Informação da Universidade Federal Fluminense)
Design, Desenvolvimento e Administração
Jacqueline Botelho e Lia Tiriba (UFF)